/  Coletâneas SBGGRJ / Notícias / Exercícios físicos: Por que devo ser ativo?

Exercícios físicos: Por que devo ser ativo?

A sociedade vem se modernizando cada vez mais, de tal forma que é possível viver uma vida de relativo conforto. Mas a que preço? Podemos perceber que os implementos oriundos dessa realidade industrial contribuem fundamentalmente para o sedentarismo. Envelhecer não é o fim, pode ser o recomeço de uma consciência corporal mais saudável quando a escolha do estilo de vida inclui a prática de exercícios físicos.

É fato que a herança genética determina em grande parte o perfil das doenças hipocinéticas, como arteriosclerose, hipertensão arterial, ansiedade, depressão, problemas posturais, obesidade, entre outros. Por outro lado, é fato indiscutível que a pessoa ativa fisicamente, mesmo quando a prática de exercícios físicos inicia-se na idade mais avançada, terá maior chance de retardar a evolução das doenças crônicas degenerativas, além de prevenir outras. Uma vez que os exercícios físicos realizados de forma regular, sejam individuais ou em grupo, irão implicar na melhora das funções dos sistemas nervoso, músculo esquelético, circulatório, respiratório, cognitivo e psicológico. Ainda ajuda a prevenir risco de morte por doenças cardiovasculares, reduz o risco de desenvolver diabetes, hipertensão arterial, alguns tipos de câncer, melhora a saúde mental, ajuda no controle do peso, previne quedas, além de proporcionar bem estar.

A realização de exercícios físicos possibilita mudanças de hábitos que contribuirá para uma vida mais saudável durante todo o processo do envelhecimento. Indivíduos fisicamente ativos, previamente orientados pelo profissional da área, após liberação do seu médico, conseguem ser recompensados pelos efeitos do bem estar físico e emocional proporcionados durante e após a execução de um programa de exercícios físicos por toda a vida.

Cada pessoa idosa tem suas próprias características, objetivos e necessidades, a escolha da prática de exercícios físicos precisa estar de acordo com a sua capacidade funcional, cognitiva e emocional de cada um. Lembre-se que a alimentação tem relação importante com o desempenho da sua atividade física. Esses objetivos e capacidades podem mudar durante o seu treinamento.

Estudos no mundo inteiro vem demonstrando que 30 minutos de atividades físicas diárias de forma moderada, equivalentes a uma caminhada mais vigorosa, realizar 150 minutos semanais de exercícios físicos aeróbicos moderados ou 75 minutos semanais de exercícios mais vigorosos, tornam a vida da pessoa mais saudável. Na pessoa idosa, é indispensável acrescentar exercícios de fortalecimento muscular pelo menos 2 vezes na semana, assim como exercícios de flexibilidade e equilíbrio, que devem estar incluídos na rotina semanal dos exercícios do idoso.

O importante é manter-se ativo sempre, não se esquecer de realizar consultas e exames periódicos, com profissionais de cada área, a fim de acompanhar seu desempenho e manter sua saúde em dia.

Katia Pedreira Dias
Fisioterapeuta e Professora de Educação Física
Especialista em Gerontologia pela SBGG

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios assinalados*